A garota leoa

Publicado por em 04 jul 20. Textos

por Sara Santos

Em 1645, nasceu uma garotinha chamada Lívia. Aos seus dois anos sua mãe morreu. Seu pai ficou muito triste ao saber da notícia.

Ao completar três anos, Lívia começou a imaginar fantasmas e monstros e isso a assustava muito.

Em uma noite de muita chuva Lívia começou a ficar assustada. Quando caiu um trovão ela rapidamente imaginou um monstro. Um monstro horrível! Com quatro cabeças, apenas um olho em cada cabeça, todo melequento, verde e enorme!

Sem pensar, Lívia pulou a janela e saiu correndo sem ter noção do quão longe estava de casa.

Ao parar de correr, ela percebeu que estava numa floresta muito longe de casa. A menina andou e andou, mas não conseguia sair daquele lugar.

Quando amanheceu, Lívia encontrou uma família de leões. Ela saiu correndo para o mais longe que podia, mas um dos filhotes de leão avistou a garota e começou a rosnar. A mãe leoa começou a correr atrás dela. Depois de pouco tempo a leoa alcançou Lívia, empurrou ela no chão e, quando ia mordê-la, viu o medo da garotinha em seus olhos. A mãe leoa levantou a menina e puxou-a até sua caverna.

O tempo passou e Lívia passou a ser um membro da família, até aprendeu os costumes dos leões: corria, comia, andava e dormia igual eles, até mesmo sabia se comunicar com eles.

Tudo ia bem…

Então um dia, quando Lívia já tinha doze anos, dois cuidadores de animais passaram pela caverna quando Lívia estava dormindo. Eles pensaram que a garota estivesse desmaiada. Resgataram a menina e levaram ela para um abrigo. Quando Lívia acordou começou a rugir para todos os que estavam a sua volta.

Os biólogos escreveram notícias, anúncios de jornais e em todos os lugares “Quem são os pais dessa garota?”

Depois de quatro dias a notícia se espalhou até chegar ao pai da menina, que desesperadamente correu até o abrigo e falou que era o pai e a garota se chamava Lívia.

Ninguém acreditou nele. Achavam que era um homem querendo uma filha.

Mas quando Lívia o viu, ela não rugiu. Os biólogos acharam estranho, porque ela rugia para todos.

A menina se aproximou do homem e começou a passar debaixo das pernas dele, como um gato ao ver seu dono chegar em casa. Então, acreditaram e deixaram a garoto ficar com o pai.

Três anos depois, Lívia voltou a agir como nós e logo começou a falar na língua portuguesa. O tempo continuou passando e a garota passou a visitar sua família de leões uma vez por mês.

Quando Lívia completou vinte e quatro anos, já casada e com seus próprios filhos, se formou como veterinária e foi trabalhar cuidando dos animais do zoológico.

Sara Santos, 9 anos, é aluna da Escola Municipal Professor Damásio Ferreira dos Santos, em Suzano, e foi a segunda colocada na 2ª Edição do Concurso de Contos de Suzano, com essa história

Compartilhe com seus amigos
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Email this to someone
email
Print this page
Print

Comente

*
*