Para que servem os votos brancos e nulos em uma eleição?

Publicado por em 20 fev 20. Vamos conversar

Estamos em 2020 e isso quer dizer que este ano tem eleição. Logo, vão aparecer aquelas pessoas dizendo coisas como:

“Se ninguém votar, ninguém é eleito.”, “Se metade das pessoas votar em branco, terá outra eleição”. Enfim, essas histórias que a gente ouve todos os anos.

Mas será que realmente é assim? Será que, se as pessoas não votarem ou votarem nulo ou em branco, vão alterar algo na eleição?

Basicamente funciona assim: a eleição é feita com base nos votos válidos.

E isso gera uma pergunta: o que é um voto válido?

A resposta é que voto válido é um voto que vale alguma coisa, ou seja, se eu votar em branco, se eu votar nulo ou se eu não for votar, o meu voto não vale. Em outras palavras, este tipo voto não conta para a eleição.

Para um candidato se eleger ele precisa de um determinado número de votos, de uma porcentagem dos votos válidos.

Para vereador a conta é um pouquinho mais complexa, porque ela tem a ver com que a quantidade de votos que partido consegue arrecadar (não existe mais coligação para eleição de vereadores).

Então vamos fazer a conta para prefeito para podermos entender melhor:

Imagine uma cidade com 100 eleitores. Para o candidato se eleger prefeito, ele precisará fazer a maioria do votos, ou seja, precisará que 51 pessoas sejam convencidas a votar nele.

Ele precisa convencer essas 51 pessoas, fazendo campanha e apresentando um plano de governo que faça sentido para 51 pessoas dessa cidade.

Mas ele pode seguir um outro caminho:

Se ele conseguir convencer 30 pessoas a não votar em ninguém, falando coisas como “ah! é tudo a mesma coisa, todo mundo é sempre igual, político é tudo igual”. E isso é o que não tem acontecido na maioria das últimas eleições, 30% dos eleitores não vota (ou vota em branco ou nulo).

Então, se 30 trinta pessoas optam por não escolher nenhum canditado, o que acontece? De 100 eleitores, passamos a ter só 70 votos válidos.

Agora, o candidato vai precisar de apenas 36 votos para se eleger!

Veja bem, antes ele precisava de 51 votos, agora precisa apenas de 36. Isso porque 36 é mais da metade dos 70, já é maioria.

Perceba, para o político ruim vale muito a pena disseminar essa ideia de que as pessoas não votem, porque ele precisará convencer menos gente de que ele é bom. E mentir pra pouca gente é mais fácil do que mentir para todo mundo, não é?

Toda vez que a gente abre mão de votar, toda vez que a gente acredita que pode deixar o outro decidir, que é melhor votar em branco ou nulo, o que a gente, na verdade, está fazendo é fortalecendo a corrupção, fazendo com que o político ruim tenha mais chances de ser eleito.

O que podemos fazer?

O meu pedido para cada um de nós nas próximas eleições é que a gente siga um outro caminho e, ao invés de votar nulo, ao invés de votar em branco, a gente possa, realmente, acompanhar os candidatos e verificar o plano de governo apresentado.

E não só olhar se o plano de governo parece bom, mas verificar se é possível fazer aquilo que ele está dizendo (isso para a eleição dos prefeitos).

E, para vereadores, não acreditar no cara que fala que vai fazer “mundos e fundos”, mas escolher alguém que você sinta que vai te representar, que vai cobrar o executivo, que vai estar junto com você e, mais ainda, que vai fazer com que as coisas possam acontecer na cidade.

Enfim é isso: votar em branco ou votar nulo só favorece o cara ruim, então vamos pôr a mão na massa, vamos participar e vamos mudar essa nossa cidade.

Se você gostou e concorda com essas ideias, compartilha com a sua galera.

Compartilhe com seus amigos
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Email this to someone
email
Print this page
Print

Comente

*
*