Uma economia sustentável: contas e equilíbrio

Publicado por em 27 fev 20. Vamos conversar

Nossa conversa de hoje é sobre sustentabilidade. Mas sustentabilidade é uma palavra complicada, porque, toda vez que escutamos falar em sustentabilidade, automaticamente, a gente pensa em “meio ambiente”.

O fato é que, apesar da questão do meio ambiente ser de extrema importância, sustentabilidade não é se resume a “apenas isso”.

Sustentabilidade tem a ver com que é auto sustentável, ou seja, com o que pode se sustentar.

Por exemplo: se os moradores de uma casa gastarem mais do que ganham, essa casa não irá se sustentar e terá problemas.

Por outro lado, se estes mesmos moradores não comprarem as coisas que precisam e não pagarem as dívidas que tem, pensando em economizar dinheiro, a casa também não será sustentável.

Percebe? Existe uma necessidade de equilíbrio e planejamento.

A mesma coisa acontece com a cidade e acontece com a nossa sociedade.
Se tivermos um governo que gasta muito mais do que ele pode, teremos problemas como aumento de taxação, por exemplo. Mas se tivermos um governo que não investe nas áreas em que há necessidade teremos problemas sociais.

É preciso equilibrar a receita, aquilo que o município recebe, com os investimentos que o município precisa fazer.

Não é uma conta tão simples.

Por isso precisamos estar sempre de olho, precisamos acompanhar. Enfim, a gente também tem responsabilidade sobre isso.

Assim como na nossa casa, não podemos ficar esperando que um salvador vai chegar de fora para resolver nossos problemas, assim também em nossa cidade: somos nós que temos que arregaçar as mangas e fazer parte da mudança.

Precisamos escolher muito bem nossos representantes, porque não é um assunto simples. Vamos pensar nisso na próxima eleição?

Compartilhe com seus amigos
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Email this to someone
email
Print this page
Print

Comente

*
*