• Acesse meu canal no Youtube

Minhas "obras"

Quem sou eu?

Pai, marido e escritor... Este sou eu, muito prazer.

Olá! Eu sou o Rodrigo. Meu nome completo é Rodrigo Moreira dos Santos, mas, desde que me lembro, eu sempre assinei apenas Rodrigo Santos em todos os meus trabalhos.

Eu nasci em Suzano, na grande São Paulo, em 05 de maio de 1987. Moro nessa cidade até hoje e sou completamente apaixonado por ela. Sou formado em Engenharia da Computação e com pós-graduado em Docência para o Ensino Superior. Trabalho na área de educação desde 2006. Fui coordenador do setor de Informática Educacional da Secretaria Municipal de Suzano e também trabalho com desenvolvimento para web na Mundodrigo.

Também sou casado e pai de duas filhas. Sou fascinado pelas histórias e riqueza do folclore brasileiro, até porque passei boa parte da infância ouvindo histórias dos meus avós sobre os causos e seres fantásticos que eles juram que viram.

Por causa deste gosto pelas nossas histórias fantásticas e também por querer compartilhar isso com outras pessoas, minhas histórias e textos sempre tem uma pontinha desse mundo folclórico.

Saiba mais...

No Instagram

Útimos posts do blog

Por que é importante aprender a ouvir histórias?

O que a história do consumo da mandioca, os chimpanzés e uma dupla de irmãos perdidos na selva podem nos ensinar sobre desenvolvimento pessoal? Neste texto eu falo de como as histórias e o folclore são peça chave para nossa evolução

Assista streaming de graça (sem recorrer a pirataria)

Procurando um filme ou série para assistir, mas está sem dinheiro para contratar uma plataforma de streaming? Acaba de ser lançado um serviço gratuito com um vasto catálogo que pode te ajudar.

Mulher Maravilha, Caipora e a ficção folclórica

Na primeira de suas duas edições de introdução no Universo DC, Yara Flor, filha de uma guerreira Amazona com um "Deus Brasileiro dos Rios", mencionou Tupã e Zeus governando, cada um de seu trono, lutou uma hidra e fez amizade com a Caipora. Uma estreia incrível, unindo de forma arrebatadora a cultura pop, com a Mulher Maravilha, e a Ficção Folclórica