• Acesse meu canal no Youtube

Minhas "obras"

Quem sou eu?

Pai, marido e escritor... Este sou eu, muito prazer.

Olá! Eu sou o Rodrigo. Meu nome completo é Rodrigo Moreira dos Santos, mas, desde que me lembro, eu sempre assinei apenas Rodrigo Santos em todos os meus trabalhos.

Eu nasci em Suzano, na grande São Paulo, em 05 de maio de 1987. Moro nessa cidade até hoje e sou completamente apaixonado por ela. Sou formado em Engenharia da Computação e com pós-graduado em Docência para o Ensino Superior. Trabalho na área de educação desde 2006. Fui coordenador do setor de Informática Educacional da Secretaria Municipal de Suzano e também trabalho com desenvolvimento para web na Mundodrigo.

Também sou casado e pai de duas filhas. Sou fascinado pelas histórias e riqueza do folclore brasileiro, até porque passei boa parte da infância ouvindo histórias dos meus avós sobre os causos e seres fantásticos que eles juram que viram.

Por causa deste gosto pelas nossas histórias fantásticas e também por querer compartilhar isso com outras pessoas, minhas histórias e textos sempre tem uma pontinha desse mundo folclórico.

Saiba mais...

No Instagram

Útimos posts do blog

Aos profissionais na pandemia

Todo final de dia, depois do expediente que costuma ir até às 22 horas, eu acabo pensando na mesma coisa: na galera que “caiu” no teletrabalho por causa da pandemia. Eu presto serviços em “home office” desde os meus 17 anos, quando comecei a me aventurar a desenvolver sites. Me habituei a resolver problemas por […]

4 coisas estranhas que todo escritor faz

É muito interessante perceber como pessoas que fazem coisas parecidas, também acabam agindo de maneira parecida. É quase como se houvesse uma conexão invisível entre todos nós. Essa tal ligação não é diferente com os escritores, por isso fiz uma lista com quatro coisas estranhas que, em algum momento, todo escritor faz. 1 – Ficar […]

Ficção Folclórica

Anicejara e a pedra do trovão é um conto de ficção folclórica, mas final o que é ficção folclórica e porque ela é diferente do folclore?